Artigos

Sarampo está de volta ao Brasil?

Saúde Empresarial

Apesar de o Brasil ter erradicado o sarampo há alguns anos, alguns casos recentes dessa doença causaram preocupação. De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), seis casos foram confirmados na cidade de Manaus. Além desses, há mais de 100 outros pacientes no Estado sob suspeita de ter contraído o vírus.

O sarampo é uma doença viral, infecto-contagiosa, causado pelo Morbilivírus, transmitido por meio de secreções respiratórias. Os principais sintomas são o surgimento de manchas avermelhadas na pele, febre, dor, falta de apetite, tosse, mal-estar e coriza. Por ser uma doença grave e facilmente transmitida, se vacinar é a forma mais eficaz de se livrar dessa enfermidade.

Sarampo no Brasil e no mundo

Desde o ano 2001, o Brasil não tem registrado nenhum caso de sarampo autóctone. Ou seja, casos contraídos no próprio país. Em 2016, o país recebeu o certificado de eliminação do sarampo concedido pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). Entretanto, há inúmeros casos da doença em diversos outros países, tanto na Europa quanto na América do Sul.

O ingresso de pessoas oriundas de outros países, como imigrantes e viajantes tornam-se propagadores do vírus. Credita-se a esse fator o primeiro caso confirmado de sarampo no Brasil este ano, que aconteceu em Roraima. Depois disso, em Manaus, casos da doença fizeram aumentar a atenção para o fato. Instigando mutirões de vacinas para tentar conter a transmissão viral.

A Europa, por exemplo, enfrenta um surto mais alarmante. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), de 2016 para 2017 houve um aumento de 400% no número de casos. Ao todo, foram 21.315 habitantes diagnosticadas com sarampo. Desses, 35 vieram a óbito. Romênia, Itália, Ucrânia, Grécia, Alemanha e França concentram a maioria dos casos.

Vacina contra o Sarampo

Para a OMS, a interrupção na vacinação e a falta de acompanhamento foram fatores que contribuíram para esse surto de sarampo na Europa. A vacina contra o sarampo tem uma eficácia de 97%, sendo contraindicada apenas para gestantes e pessoas imunodeprimidas.

Entretanto, para assegurar a proteção, a vacina deve ser ministrada em duas doses. Segundo recomendações do Ministério da Saúde, a primeira dose deve ser aplicada em crianças com mais de um ano, e a segunda a partir dos 15 meses. Adultos que não tomaram a medicação também devem se vacinar.

O sarampo não voltou ao Brasil, mas é uma doença que está ativa no mundo. Como as pessoas transitam constantemente de um lugar para outro, é importante tomar cuidado. Mesmo que a maioria dos casos de sarampo registrados, até agora, estejam na região Norte do Brasil, procurar tomar a vacina é indicado para todos, principalmente, quem habita as regiões mais propensas.

Descubra se a sua região está em risco e instrua seus colaboradores a procurar um posto de vacinação contra o sarampo!