Artigos

Junho vermelho – A importância de doar sangue

Saúde Empresarial

Não há nada no mundo que substitua o sangue humano. Por isso, sempre que uma pessoa necessita de uma transfusão, como em acidentes, procedimentos cirúrgicos e algumas doenças, ela depende da boa ação das pessoas que se dispuseram a doar sangue para abastecer os estoques médicos.

Entretanto, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 1,7% da população brasileira é doadora. O recomendado pela entidade é de que 3% a 5% da população doe sangue. Devido à carência desse material, criou-se o junho vermelho, mês dedicado a conscientização da importância de doar sangue.

Importância de doar sangue

A doação de sangue é um gesto humanitário de solidariedade, cidadania, amor ao próximo e bem-estar coletivo. É comum que as pessoas só tenham essa iniciativa depois de conhecer alguém que necessitou de sangue, porém, esse hábito precisa mudar. Uma única doação de sangue, dura poucos minutos, e é suficiente para salvar várias vidas.

Quem pode doar sangue

Qualquer pessoa com mais de 16 anos e menos de 69 pode doar sangue, mas precisa atender alguns pré-requisitos que visam assegurar a saúde do paciente que receberá a doação. Os principais requisitos são:

  • Pesar mais de 50 kg;
  • Estar em boas condições gerais de saúde;
  • Estar alimentado e descansado;
  • Não estar grávida;
  • Não consumir bebidas alcoólicas ou tabaco;
  • Não ter feito tatuagem ou colocado piercing nos últimos 12 meses;
  • Respeitar o intervalo mínimo entre as doações (a cada 2 meses homem e 3 meses mulheres).

Onde doar sangue

O processo para doar sangue é simples e rápido. Primeiramente, com documentos pessoais em mãos, basta procurar o hemobanco da sua cidade e preencher um cadastro. Depois, o doador passa por uma triagem, a fim de aferir a saúde, e uma entrevista confidencial.

Havendo compatibilidade para doação, é feito a coleta, procedimento que dura cerca de 10 minutos. Retira-se cerca de 450 ml de sangue que, posteriormente, passa por um procedimento no qual são fracionados os componentes do sangue (hemácias, plasma, plaquetas e crioprecipitado).

Por fim, o doador é direcionado para uma sala especial onde tem à disposição um lanche especial, no intuito de repor o sangue doado e vitaminas. A pessoa fica no local por mais alguns minutos, até se sentir confortável para ir embora.

Conscientize seus colaboradores

As ações de conscientização e movimentação para doação de sangue podem ser exploradas pelos gestores, como uma forma de estimular os funcionários a ter um pensamento em prol da comunidade. Promover palestras, distribuir materiais educativos, incentivar a doação e agendar escalas de trabalho de forma a beneficiar quem se dispuser a doar sangue, são algumas estratégias que os empresários podem adotar.

O mundo precisa de mais solidariedade e amor ao próximo, que tal exercer isso doando sangue?