Artigos

O impacto do câncer no Brasil

Saúde Empresarial

De acordo com dados do estudo “Estimativa 2018: Incidência de Câncer no Brasil”, do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), neste ano, 580 mil brasileiros sofrerão com essa doença. Entretanto, o impacto do câncer no Brasil e no mundo poderia ser menor caso houvesse maior foco na prevenção.

O Inca calcula que 30% dos novos casos de câncer poderiam ser evitados, apenas, com hábitos de vida mais saudáveis, como, por exemplo, praticar atividades físicas, ter uma alimentação balanceada, parar de fumar, não consumir bebidas alcoólicas e controlar o peso.

Incidência de câncer no Brasil e no mundo

Segundo a Organização Mundial da Saúde, somente na última década, a incidência de câncer no mundo subiu 20%. Proporcionalmente, cresceram também as taxas de mortalidade da doença.

A OMS aponta que, há 15 anos, os casos de óbito por câncer eram em torno de 6,9 milhões. Número que saltou para 8,1 milhões em 2010 e alcançou 8,8 milhões em 2015. Atualmente, a cada seis mortes no mundo, uma é causada por câncer.

No Brasil, de 2000 a 2015, o número de mortes por câncer teve alta de 31%. Passando de 152 mil, em 2000, para 223,4 mil em 2015. Trata-se da segunda maior causa de mortes entre os brasileiros, atrás, somente, das doenças cardiovasculares.

Os 10 tipos de câncer mais comuns no Brasil

Da projeção feita pelo Inca para os anos de 2018 e 2019, estima-se que haja aproximadamente 600 mil casos novos de câncer, para cada ano. Não contabilizando o câncer de pele não melanoma (cerca de 170 mil casos novos), ocorrerão 420 mil casos novos de câncer. Os tipos de câncer mais presentes são:

  1. Próstata: 68.220 novos casos – mortalidade de 14.484 pessoas
  2. Mama: 59.700 novos casos – mortalidade de 14.206 pessoas
  3. Cólon e Reto: 36.360 novos casos – sem dados sobre mortalidade
  4. Pulmão: 31.270 novos casos – mortalidade de 26.492 pessoas
  5. Estômago: 21.290 novos casos – mortalidade de 14.264 pessoas
  6. Colo do útero: 16.370 novos casos – mortalidade de 5.727 pessoas
  7. Cavidade oral: 14.700 novos casos – mortalidade de 5.898 pessoas
  8. Sistema Nervoso Central: 11.320 novos casos – mortalidade de 9.033 pessoas
  9. Leucemia: 10.800 novos casos – mortalidade de 6.837 pessoas
  10. Esôfago: 10.790 novos casos – mortalidade de 8.401 pessoas

Assim como o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, o de mama é nas mulheres. Para as mulheres que tiveram que retirar o seio por causa da doença. Desde 2013, está em vigor a Lei 12.802, que assegura à paciente o direito de ter, pelo SUS, a mama reparada no mesmo procedimento cirúrgico da mastectomia.

Prejuízo causado pelo câncer no Brasil

Além do irreparável dano a vida e ao bem-estar, o câncer gera prejuízos bilionários ao país. Conforme a publicação científica Cancer Research Epidemiology, o Brasil tem uma perda anual de R$ 15 bilhões por causa da morte das pessoas economicamente ativas.

O câncer de pulmão concentra a maior parte desse montante. O custo decorrente das mortes por tabagismos representa cerca de R$ 1,3 bilhão ao ano. A prevenção é, segundo os especialistas, a maior arma para reduzir o impacto do câncer no Brasil. Por isso, a importância de disseminar informações e estimular investimentos na prevenção e no controle dessas doenças.