Artigos

AIDS: conscientização, prevenção e tratamento

Saúde Empresarial

No dia 1º de dezembro, é celebrado o Dia Mundial de Combate à AIDS, data criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1987, com o intuito de levar informações e combater o preconceito contra a doença. No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, mais de 830 mil pessoas estão infectadas com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV, na sigla em inglês), causador da AIDS.

HIV e AIDS

O HIV ataca o sistema imunológico das pessoas, principalmente os linfócitos T CD4+ (glóbulos brancos), comprometendo a capacidade de defesa do organismo e causando a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS). Em adultos, a contagem normal de T CD4 + varia de 800 a 1.200, porém, em aidéticos, não passa de 200.

Dessa forma, cria-se condições para as chamadas doenças oportunistas, que aproveitam a precariedade do sistema imunológico para se desenvolver. Dentre elas, podemos citar: as hepatites, pneumonia, toxoplasmose, tuberculose e alguns tipos de câncer.

Formas de transmissão do HIV:

  • Sexo (oral, vaginal ou anal) sem preservativo;
  • Compartilhar agulhas ou outros objetos perfurantes (hospitalares, piercing, manicure) contaminados;
  • Mãe para filho, durante a gravidez (caso não seja feito o tratamento com antirretrovirais), parto ou amamentação;
  • Transfusão de sangue contaminado.

Sintomas e tratamento

Uma vez contaminado com o vírus da AIDS, o indivíduo pode demorar de 30 a 60 dias para começar a apresentar os sintomas iniciais, que incluem febre, mal-estar e dor no corpo. Depois disso, a doença atinge quadros mais sérios, comprometendo seriamente o sistema imunológico, nessa etapa há perda de peso severa, diarreia, febre, suor noturno e fraqueza constante.

Por conta do organismo demorar semanas para apresentar os sintomas iniciais da doença, e esses serem confundidos com uma simples gripe, é altamente indicado que a pessoa que fizer sexo desprotegido ou compartilhar agulhas procure atendimento imediato.

A proteção constante é a melhor forma de se combater a AIDS e ficar livre do HIV e de demais doenças transmissíveis. No caso das mulheres portadoras de HIV, que engravidam, por meio de tratamento durante o pré-natal reduz em 99% as chances de passar a doença para a criança.

Além disso, todas as pessoas diagnosticadas com AIDS têm acesso aos medicamentos concedidos gratuitamente. O portador dessa doença pode ter uma vida normal, desde que faça acompanhamento médico e se proteja, evitando a transmissão do vírus.

Ajude a disseminar informações e proteja seus trabalhadores, invista em campanhas de prevenção à AIDS na sua empresa!