Artigos

Dezembro laranja – Câncer de Pele

Saúde Empresarial

Este ano, o Dezembro Laranja, mês de conscientização sobre o câncer de pele, chega a quinta edição. Uma vez que essa patologia corresponde a 30% de todos os tumores malignos diagnosticados no Brasil, mas apresenta taxa de cura superior a 90% quando diagnosticado precocemente, é importante o compartilhamento de informações sobre a prevenção.

Combatendo o câncer de pele

O câncer de pele é dividido entre o tipo não melanoma, mais comum e menos agressivo, e o melanona, mais raro e mais grave. Em 2018, o Instituto Nacional de Câncer calcula mais de 165 mil novos casos da doença. O principal agente causador é o sol, mais precisamente, a radiação ultravioleta. Portanto, para se prevenir é fundamental não se expor aos raios solares diretamente.

Entre os principais fatores de risco para a doença estão as pessoas de pele clara, com cabelos loiros ou ruivos e albinos. Quem tem a pele escura é menos suscetível a ter câncer de pele, porém, mesmo nesses casos, é aconselhável usar protetor solar diariamente e não se expor ao sol. Trabalhadores que ficam expostos diretamente ao sol também precisam de cuidado redobrado.

Como se prevenir:

  • Evitar exposição ao sol entre às 10h e 16h;
  • Usar, diariamente, protetor solar com FPS mínimo de 30, mesmo em dias nublados, porque a radiação atravessa as nuvens;
  • Reaplicar o filtro solar a cada duas horas;
  • Procurar ficar em lugares com sombra;
  • Usar bonés e chapéus de aba larga;
  • Na praia, ficar sobre o abrigo de guarda-sol ou barracas;
  • Ficar atento a sinais e manchas na pele.

Autoexame

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), criadora do Dezembro Laranja, ensina que as pessoas devem ficar atentas para manchas e pintas no corpo, para diferenciar de um sinal normal para um possível câncer de pele, pode-se usar o método ABCDE.

Regra ABCDE do câncer de pele:

  • Assimetria: a pinta é assimétrica;
  • Bordas: as bordas são irregulares;
  • Cor: a mancha apresenta colorações diferentes;
  • Diâmetro: lesões com mais de 6 mm merecem atenção maior;
  • Evolução: pintas que estejam mudando.

Observando quaisquer sinais que se enquadrem na regra, o indicado é buscar ajuda de um especialista. Porém, anualmente, mesmo sem esses diagnósticos, o recomendado é fazer um exame dermatológico completo, a fim de prevenção ao câncer de pele.

Compartilhe esse artigo e ajude outras pessoas a se prevenirem!