O que é e qual é a importância da Saúde Comunitária

O que é e qual é a importância da Saúde Comunitária

As noções e responsabilidades acerca da saúde das pessoas vêm passando por mudanças ao longo do tempo. Uma dessas inovações é a Saúde Comunitária, que, basicamente, pode ser entendida como iniciativas para melhorar a saúde de um determinado grupo, em vez de atenção isolada em cada indivíduo.

Entende-se que a saúde não está limitada a não existência de doenças, mas sim em um contexto maior, no qual os indivíduos apresentem uma qualidade de vida superior. Nesse campo, a gestão da saúde ganha um patamar mais elevado do que a gestão de doenças.

A Saúde Comunitária busca a resolução de problemas que influenciam na vida das pessoas, que incluem o contexto geográfico, social e familiar. Portanto, esse passa a ser um desafio que requer a integração de todos os agentes, públicos e privados, em prol de benefícios coletivos.

 

Importância da Saúde Comunitária

As doenças causam impactos nas mais diversas esferas da sociedade. Na vida do paciente, nas famílias, nas empresas, nos planos de saúde, nos serviços públicos, etc. Dessa maneira, entende-se que a promoção da saúde é uma necessidade geral e fundamental para a sociedade.

Uma vez que a Saúde Comunitária considera esses fatores, e analisa os problemas de saúde de forma macro, ela passa a ser uma chave para resultados mais concretos e expressivos. Portanto, as ações de Saúde Comunitária estão pautadas no princípio de que as doenças ultrapassam as pessoas em si.

Por exemplo, uma pessoa que cuida da própria saúde — se alimenta corretamente, pratica exercícios, etc. — tem menor probabilidade de ficar doente e, consequentemente, necessita de menos tratamentos e produz mais.

Supondo que ela conviva em uma família, na qual os demais membros não tenham os mesmos hábitos, ou que more em um bairro sem saneamento básico. Dessa maneira, por mais que um indivíduo isolado cuide dos fatores pessoais, os agentes externos também impactam na saúde e bem-estar deles.

 

Responsabilidade das empresas

Para as corporações, a Saúde Comunitária é importante, porque, mesmo que a empresa esteja adotando sistemas de gestão da saúde, visando deixar o funcionário mais saudável, os agentes externos podem interferir no pleno funcionamento dessas ações.

Dessa maneira, o escopo da empresa com saúde transcende o quadro de funcionário e passa a considerar, também, o contexto social desse indivíduo. Considere uma indústria, que a linha de produção não pode parar, em um caso de epidemia, que contamine muitas pessoas, o quanto isso gerará de prejuízos?

Portanto, as iniciativas privadas têm essa visão, da necessidade de investir na saúde comunitária. Os dirigentes podem adotar iniciativas próprias, visando a melhora do quadro de colaboradores, englobando os familiares, e também campanhas destinadas à comunidade deles e entorno de onde as instalações da empresa ficam.

Dependendo do porte e possibilidades da empresa, ela pode estabelecer parcerias com agentes de saúde, convênios, serviços públicos e demais iniciativas, por meio de parcerias, patrocínios, etc. Todavia, independente da abordagem, as estratégias de Saúde Comunitária devem, sempre, estar fundamentada na Atenção Primária de Saúde.

Quer saber mais sobre Saúde Comunitária? Fale conosco!