Notícias

Coleta seletiva, gestão compartilhada

Implus Social

Data: 1 de dezembro de 2014

Estação de Sustentabilidade de Curitiba surge para estimular os cidadãos a levarem seus resíduos recicláveis até um ponto de coleta

 

A nova aposta da prefeitura de Curitiba na área de coleta seletiva de lixo vai exigir mais empenho dos cidadãos. A primeira Estação de Sustentabilidade será inaugurada hoje, em uma área de divisa entre três importantes bairros da capital: Boa Vista, Cabral e Bacacheri. A partir de agora, os moradores serão incentivados a levar o material reciclável até um contêiner marítimo adaptado.

E não bastará colocar tudo numa sacolinha e depositar em um grande latão. Será necessário realmente separar cada tipo de material. No caso de uma garrafa PET, por exemplo, é preciso retirar o rótulo e a tampa – cada um vai para um recipiente distinto – e ainda amassar a embalagem antes de botá-la em outro compartimento. O contêiner adaptado também tem espaço para latas de alumínio e outros metais, vidro incolor e colorido, papel branco e colorido, papelão e embalagem longa vida.

O projeto foi inspirado em modelos de coleta praticados na Suíça e no Japão, onde cada um é responsável pela gestão do lixo que produz. O objetivo da prefeitura é, no futuro, ter estações dessas em todos os bairros da cidade. Cada ponto possui um raio de abrangência de cerca de 300 metros de distância (cerca de três quadras). Após um período de avaliação, que deve durar cerca de um ano, a prefeitura estuda, entre outras medidas, dispensar a passagem do caminhão do Lixo que não é lixo dentro da área abrangência da estação, mas isso vai depender da resposta da própria comunidade.

A primeira estação foi instalada na Rua Flávio Dallegrave, entre a Avenida Paraná e a Rua Jovino do Rosário (rápida Boa Vista/Centro). Outras duas estações estão previstas ainda para 2014: na Rua João Gbur e na Avenida Paraná. No início do ano que vem, deve começar a funcionar uma unidade na Vila Verde (CIC), que também receberá resíduos de construção civil e restos vegetais (como galhos de árvores). O sul de Curitiba foi escolhido para receber esse modelo de estação porque é a região que mais cresce na cidade, com obras feitas por pequenos construtores, entre outros fatores.

Confira a matéria na íntegra no link: http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=1515987&tit=Coleta-seletiva-gestao-compartilhada